Os mamíferos (latim científico: Mammalia) constituem uma classe dos animais vertebrados que se caracterizam pela presença de glândulas mamárias nas fêmeas, que produzem leite para alimentação dos filhotes (ou crias), e a presença de pêlos ou cabelos. São animais homeotérmicos, (ou seja, os popularmente denominados de “sangue quente”).

O cérebro controla a temperatura corporal e o sistema circulatório, incluindo o coração (com quatro câmaras). Os mamíferos incluem 5.500 espécies (incluindo seres humanos), distribuído em aproximadamente 1.200 gêneros, 152 famílias e até 46 ordens, embora isto possa variar de acordo com o esquema de classificação.

Como características distintivas, os mamíferos possuem ainda:

-glândulas sebáceas que segregam uma gordura para lubrificar a pele (a -glândula mamária é uma glâdula sebácea);

-glândulas sudoríparas para ajudar na termorregulação e excreção;

-a mandíbula articula-se diretamente com o crâneo;

-o osso quadrado encontra-se transformado num dos três ossículos da orelha média, enquanto que nos répteis este osso encontra-se atrás dos outros ossículos;

-os dentes apresentam uma estrutura complexa e estão diferenciados(heterodontia) em diversos tipos: incisivos,
caninos e molares (ou molariformes)(isso define a diversidade de alimentos que os mamíferos podem consumir, já que possuem vários tipos de dentes, com diversas funções, para os mais diversos alimentos);

-possuem o diafragma, uma lâmina muscular que divide o tórax do abdómen, contribuindo para a respiração;

-não possuem as costelas lombares, o que lhe confere maior diversidade de movimentos, principalmente os de passada, que se tornam maiores e mais eficientes em quadrúpedes;

-seu tegumento não possui beta-queratina, ao contrário dos répteis;

-tecido adiposo espalhado por todo o corpo (os répteis possuem gordura apenas na cauda por ela ser má condutora de calor. Se eles a tivessem espalhada, como iriam absorver o calor?);

-processo calcâneo, o que lhe proporcionou um maior desenvolvimento de músculos (por isso, os humanos possuem “glúteo”).

São também características deste grupo:

• a formação de uma placenta, um anexo que permite as trocas respiratórias e nutritivas entre o feto e a mãe, contribuindo para que aquele passe todo o seu período de desenvolvimento no interior do útero materno, livre dos perigos do meio exterior;

• a caixa craniana (exceto nos mamíferos mais primitivos) é comparativamente maior;

• o crânio tem dois côndilos ocipitais, o que não permite uma rotação tão ampla da cabeça sobre o pescoço, como se sucede com as aves;

• o quadrado e ossos articulares servem à articulação nessa classe pelos ossículos do ouvido médio;

• circulação ampla e completa, com o coração apresentando 4 cavidades distintas.

• respiração pulmonar.

• presença de diafragma separando a cavidade toráxica da cavidade abdominal;

• encéfalo altamente desenvolvido, mostrando numerosas circunvoluções que dão maior extensão à superfície ou córtex cerebral, onde se aloja a massa cinzenta;

• os dentes são diferenciados em caninos, molares e incisivos;

• o seu crescimento é limitado;

• o metabolismo dos mamíferos é mais elevado que o dos répteis, mas inferior ao das aves;

• a coluna vertebral divide-se em cinco zonas específicas (cervical, toráxica, lombar, sagrada e caudal), permitindo movimentos de flexão e extensão no plano (vertical) de simetria do corpo, em vez de ondulações laterais, como nos anfíbios e répteis.

Anúncios